11.7.16

A CELEBRAÇÃO DE TODOS OS DIAS!

celebrar é parte do processo

a celebração ativa a criação, inspira, transforma, transmuta...

aprendemos a celebrar somente as datas comemorativas e as finalizações de processos, mas assim esvaziamos o potencial das celebrações

nada melhor que viver uma celebração quando estamos precisando de um impulso para seguir a criação, quando estamos confusos e cansados, quando nos sentimos estagnados

nada melhor que viver uma celebração quando estamos criativos e transbordando alegria, quando estamos no fluxo e cheios de confiança

celebração é bem vinda a qualquer momento e estagio de nossas vidas

também faz parte da celebração liberar crenças, ultrapassar limites estagnados

na dor, a celebração nos tira do sofrimento

em nossa jornada da celebração vamos amadurecer nossa capacidade de celebrar nosso dia a dia

acender essa chama de alegria que nos permite viver todas as emoções com menos ilusão, com mais espaço, ganhar um estado ativo de "neutralidade"

a neutralidade é um grande paradoxo, pois com ela as sensações ficam mais vivas e livres de condicionamento

nesse calendário gregoriano que seguimos, chegamos ao meio deste ano, certamente com muitas celebrações a serem vividas e muitas crenças a serem liberadas para seguirmos com confiança e criação

sob a lua cheia de julho e sobre as lindas terras amalaya vamos nos unir na jornada da celebração nos dias 22 e 23, ao lado de nossos familiares e amigos que são nossos melhores mestres no espelhamento nos conectando de volta a nós mesmos

e dia 24 seguiremos abrindo espaço para uma linda festa de celebração das traições de todas as tradições estagnadas em nós

salve todas as celebrações!


para mais informações, mapa e inscrições escreva para anavidaativa@gmail.com

25.6.16

"O DIA DA TRAIÇÃO!"

em amalaya, vamos ter um dia por mês para nos reunirmos e celebrarmos a arte de viver

inspirado no texto/peça de teatro "a alma imoral", de nilton bonder/clarice niskier, esse dia de celebração foi batizado de "o dia da traição", ou "o dia T"

é preciso coragem para trair as tradições estagnadas e abrir-se para a constante criação de nós mesmos em nossas relações presentes

e nada melhor que arte, musica, dança, boa comida e encontros inspiradores, para nos transbordar de coragem

vamos celebrar nossas traições-transgressões-movimentos-riscos-coragem-confiança

o traidor é um transgressor porque ele propõe outra lei, outra realidade

cheios de paradoxo, mas sem contradição, o ato de trair é o movimento necessário para para deixarmos a acomodação da tradição estagnada

"construir cultura é saber destrui-la a seu tempo...a tradição é a raiz tão essencial que se presta a ser cortada e traída; a nova traição é por sua vez a seiva que reconstitui uma raiz ainda mais forte"

"somente no dia em que a traição não ferir o traído ou a tradição, mas despertar ambos para novas possibilidades que descortinam através dela, surgirá um mundo muito além da tolerância - um mundo de apreciação"

traídos e traidores, serão todos muito bem vindos a nossa celebração

a estreia do dia T será no dia 24 de julho - domingo, a partir das 11horas, entrada gratuita

tragam um delicioso prato de comida e bebidas para compor nossa mesa

seja bem-vindo também para compartilhar sua arte no palco do amalaya

para mapa e mais informações escreva para anavidaativa@gmail.com





23.6.16

JORNADA DA CELEBRAÇÃO!

celebração é o alimento para criação, arte e amor, que é o que precisamos para seguir em nossa auto criação com o coração presente, vibrando em alta frequencia, atentos a fluidez da vida

a jornada da celebração acontecerá durante a lua cheia de julho, quando encerraremos o primeiro ciclo de nossa jornada autopoietica

na lua minguante encontramos a luz do meio da escuridão e caos

na lua nova vivemos a transformação em nós

na lua crescente cultivamos a relação

na lua cheia iremos celebrar

nessa jornada iremos ativar nossos sentidos e sensações para que a celebração faça parte do nosso cotidiano

iremos reconhecer e afirmar nossos processos vividos ao lado de nossas crianças e companheiros, que serão muito bem vindos para um acampamento durante nossa jornada

a jornada da celebração acontecerá nos dias 22 (sexta) e 23 (sábado) de julho e será exclusiva para os participantes das jornadas anteriores

dando continuidade a nossa celebração, dia 24 (domingo) teremos um encontro aberto a todos para um dia de muita arte, musica, dança e encontros

em breve, no próximo post, terá as informações do dia 24

para mais informações sobre a jornada da celebração que acontecerá nos dias 22 e 23 de julho escreva para anavidaativa@gmail.com


13.6.16

PROPRIEDADE INTELECTUAL, DE TODOS NÓS!

de vez enquando recebo um pedido de autorização para compartilhar algum texto daqui do blog

isso me fez pensar sobre a questão de direitos autorais e propriedade intelectual

eu sinto, claramente, que quando criamos algo, seja um texto, uma obra, um conceito, uma pratica...essa criação se da nas relações e por causa das relações, por isso não me sinto proprietária dos textos, sinto-me responsável por eles

o que nos garante a responsabilidade de algo é a nossa pratica cotidiana, e não nossos conhecimentos e saberes

por isso só escrevo e falo aquilo que pratico no meu cotidiano

sendo assim, segue minha sugestão para os que sentem afinidade e queiram compartilhar qualquer texto publicado nesse blog: pratique primeiro aquilo que você acredita e depois compartilhe com os outros, assim você terá responsabilidade sobre suas palavras

se você estiver praticando, use os textos a vontade e assine como sua autoria

se sentir, pode também adapta-lo e edita-lo conforme suas experiências

sinta-se proprietário dos seus sentidos, de suas ações e das suas palavras, mesmo que esteja usando palavras escritas por outras pessoas, pois essas estarão sustentadas por suas praticas e seu modo de pensar e sentir a vida

mesmo porque qualquer texto está sujeito a muitas interpretações diferentes

por isso posso dizer que sou responsável pelo que escrevo e pelo o que falo, mas não posso ser responsável pelo o que é lido e ouvido

nesse momento de transição que estamos vivendo, muitos conceitos precisam ser transmutados

precisamos criar um outro modo de nos relacionarmos socialmente, experienciando praticas inéditas até então em nossa formação

estamos caminhando para uma maturidade da humanidade, já não precisamos mais afirmar o que nos separa do outro e sim aquilo que o outro nos espelha

quem sabe assim viveremos esse conceito de que "somos todos um", que tem sido tão difundido e tão pouco praticado


29.5.16

ALÉM DO QUE NOS CONHECEMOS!

desde muito cedo aprende-se a estabelecer relações com entidades, instituições, profissionais, funcionários, representantes...

relaciona-se com mamãe, papai, vovó e vovô, titios e titias, irmãos, empregada, médico, professora, caixa do supermercado, filho da fulana, representante de tal idéia, dono de tal lugar, com o zelador que é chamado para falar com o filho da mãe do vizinho que faz barulho depois das 22h e que está a três passos da porta

mesmo sabendo seus nomes ou tendo intimidade com as pessoas, relaciona-se com o que elas representam

e assim prepara-se para tornar-se cliente e relacionar-se com os atendentes de nomes fictícios

e precisa de um advogado para brigar com o advogado do patrão que pediu para o r.h. escrever a carta de demissão

casa-se com o casamento e vive-se como marido e mulher e declara o amor no dia do aniversário de casamento para o facebook

estuda-se para a profissão e torna-se um título

trabalha-se para o dinheiro

submete-se ao poder e deseja o reconhecimento de seus pares

compartilha-se a vida com os internautas

condiciona todas as relações à suas representações

...

uma das bases de sustentação da vida legítima, incondicional e potente é criar relações com outro ser, livre de rótulos, títulos e representações

a relação de ser para ser é ilimitada e incondicional

é fonte de criação

é mais intensa e arriscada

e paradoxalmente mais simples e alegre

nossa jornada da relação acontecerá nos dias 15 e 16 de junho, em piracaia

para mais informações pode escrever para mim no email anavidaativa@gmail.com


23.5.16

JORNADA DAS RELAÇÕES!

a grande dificuldade de viver em transmutação é testemunhar a velha civilização desmoronando diante de nossos olhos, precisamos estar preparados para ver o conhecido desaparecer

isso não é uma experiência simples e fácil, mesmo quando queremos a mudança, sentimos medo, dor e ansiedade ao vermos a mudança acontecer

mas quando experienciamos a transformação, reconhecemos que não é tão complicado como imaginávamos

porque o poder de transmutação está em nós, e não depende de nossa capacidade intelectual, ou nossa situação econômica, ou nosso status social

é uma questão biológica

estamos biologicamente preparados para criarmos uma outra civilização, para criarmos uma outra era

uns chamam de "era do amor", outros de "era da criação", ou ainda, "era de ouro", todos estão de acordos que é uma "era encantadora"

para isso precisamos desinvestir muitas praticas que estão sendo cultivadas em nós desde nosso nascimento

principalmente a sensação de que somos ilegítimos e precisamos nos condicionar para pertencermos a uma sociedade, que precisamos nos adaptar, que precisamos jogar esse jogo especulador da troca, da barganha, da pechincha, da justiça, da moral, do poder…

mas uma hora sentimos despertar em nós a sensação de não querer mais jogar esse jogo anti-vida, e que é possível viver de outro modo, hoje, agora!

cresce em nós a sensação de legitimidade, de uma existência incondicional, capaz de criar nossa realidade, nosso modo de vida, sustentada por outra base, ativada por outras regras

esse é um caminho repleto de paradoxos, começando por nosso processo autopoietico (o modo como existimos), nos criamos constantemente em relação

o ato de auto criar-se está atavicamente ligado as relações, a todas as relações

as relações despertam e exercitam nossos sentidos, precisamos da relação com a luz para que nossos olhos enxerguem, precisamos da relação com o som para que nossos ouvidos escutem…

para sabermos sobre nós mesmos, precisamos observar o modo como nos relacionamos com os outros 

então nos damos conta que quando nos relacionamos com os outros estamos na verdade nos relacionando conosco, agimos conforme nossas emoções e não conforme as emoções dos outros

quanto mais acesso temos as nossas emoções, através de nossas sensações, ativadas pelos nossos sentidos, mais conseguiremos percorrer o caminho da criação, em todas as nossas relações

esse é o convite para a próxima jornada - jornada das relações 

ela acontecerá no amalaya, no retiro de 30 horas durante os dias 15 e 16 de junho

para mais informações e inscrições escreva para anavidaativa@gmail.com 



DON CARLOS E NOSSA NATUREZA PRIMORDIAL!

nossa ultima jornada, da transformação, nos levou a um processo de criação de realidade inspirador

foi durante a jornada que soubemos da confirmação da visita do nagual don carlos, um xamã mexicano, um autêntico transmissor da sabedoria maya-tolteca

por toda sua experiência de vida e de praticas, don carlos vibra em alta freqüência e só de estar em sua presença sentimos a ativação de nossa natureza primordial e nossas vibrações sendo elevadas  

será um grande presente estar em sua presença, compartilhando suas experiências e impulsionando nossa jornada

os encontros com don carlos serão nos dias 3 e 4 a primeira vivência, e dias 5, 6 e 7 a segunda

todas as informações estão no site www.amalaya.art.br

ainda em junho seguiremos com nossa jornada que acontecerá nos dias 15 e 16 de junho

na seqüência irei publicar um texto sobre a jornada das relações para iniciarmos nossas preparações para seguirmos juntos nesse processo criador e criativo