6.9.15

O FIM DA DESESCOLARIZAÇÃO!

esse sistema já assimilou a desescolarização

já é possível falar sobre isso a partir de um conceito, sem viver a experiência 

ser ativista da desescolarização sem pratica-la é um dos indícios de que esse tema já está absorvido pelo velho paradigma

chamo de velho paradigma esse processo de desconexão que estamos vivendo

na escolarização vivemos um longo e continuo processo de desconexão, com a separação da mente e do corpo, a desqualificação das emoções, a mistificação da intuição, a desvalorização do ser

saímos do presente para vivermos de expectativas ou de ressentimentos 

a desescolarização, na minha perspectiva, é um caminho para reconexão, para viver no presente

nesse velho paradigma só é possível viver desconectado

o desconectado que sabe sobre conexão, é simplesmente um ser desconectado que sabe sobre conexão

o saber, o conhecer, o falar, o ensinar, não é o caminho da conexão

para conectar é necessário pensar, sentir e agir de outro modo do qual fomos ensinados e treinados

por isso nos custa tanto abandonar esse velho paradigma que nos da garantias, controle, comodismo e muito mais, tudo de modo muito ilusório, pois seguimos sem garantias, sem controle e o comodismo é bem incomodo, mas mesmo assim gostamos da sensação de já conhecer esse sistema, e o conhecido também nos gera muitas vantagens

sempre que aparece algo que ameaça mexer com as estruturas do velho paradigma, como o movimento hippie, o feminismo, a sustentabilidade, a permacultura, o alimento orgânico, os conceitos quânticos, etc, etc, encontramos um modo de absorver sem mexer nas estruturas do velho paradigma, só vamos criando alternativas e não desinvestimos esse modo desconectado de ser

é isso que estou vendo acontecer com a desescolarização

esse processo de mudança de paradigma é muito radical mesmo, é seguir a vida de outro modo, com outra perspectiva, com outras praticas, outras experimentações

ser radical é ir para a raiz, fazer mudanças profundas 

querer viver a desescolarização sem transmutar o paradigma é tornar-se extremista

ser extremista é se manter no mesmo paradigma mas querer que tudo seja diferente, que o mundo mude, que o sistema mude

essa é uma ilusão que não precisamos ter mais, a mudança é em cada um de nós


e ela está acessível para todos que queiram transmutar!

16 comentários:

Nossas Crianças, e a América do Sul disse...

Existem muito jovens que pararam de estudar por "N" motivos,a evasão escolar alcança índices muito altos,a desescolarização só atinge(beneficia) crianças pequenas? Gostaria de saber se esse jovens podem ser contemplados com os benefícios adquiridos da desescolarização,ou seja, eles serem reconhecidos também pelas instituições acadêmicas afim de deixar de ser discriminados como vagabundos que pararam de estudar.

Viviane disse...

Texto interessante para pensar e repensar. Quanto aos jovens fora da escola temos iniciativas da sociedade civil e também poder público para reinserção deles(as). E também adultos que não tiveram oportunidade de escolarização formal na idade preconizada por lei. Sugiro uma visita ao site do MEC: EJA E ENCEJA. Ou as Ongs Instituto Paulo Freire, Alfabetização Solidária. A desescolarizaçao é outro conceito.

Grupo Orion Paradigmas ProVida disse...

Interesante la reflexión!! Las herramientas del viejo paradigma aún existen debido al proceso de enajenación que ha vivido el ser humano desde el nacimiento e incluso antes. Muchas veces nos quedamos en reflexiones mentales desconectadas de experiencias prácticas; tenemos una visión fragmentada de los procesos de vida. Un ejemplo claro de desconexión. Por eso creemos que un cambio de paradigma sin una práctica cotidiana, se convierte en una representación del paradigma en recesión que vivimos y del que queremos trascender...
ORION Educativo 2015

Anônimo disse...

Interessante... Pregar a descolarização através da tecnologia não soa incoerência ou ao menos egocentrismo uma vez que usufrui de algo que só existe graças ao velho paradigma? Como sociedade não devemos colaborar para o seu desenvolvimento?

super-eu disse...

Parabéns! Me admiro da sua capacidade de se reciclar diariamente.. apesar de estar sempre focando na vida do presente, quanto mais tento me agarrar à ideias menos me sinto conectar :o ...o maximo que tenho conseguido sao alguns momentos de presença (rsr) e nem todos os dias.. Mesmo assim acredito que esta tudo certo.. a cada passo, a cada resistência, a cada desafio.. mais uma vez parabens!

Unknown disse...

Saí da Conane tocada. Chorando mesmo, as lágrimas sem pedirem licença. Em meio a tantas palavras e sem nenhuma pra dizer, guiada pela intuição, senti. E sentir foi mais forte. É certo que está aí a essência. Muito importante perceber a apropriação dos conceitos e não cair nessa, começando a fazer um caminho bem cartesiano, tendo por base a desconexão.

Hoje passei boa parte da manhã mexida, raivosa, 'mastigando vermelho', remoendo aqueles velhos e venenosos ressentimentos. Comecei a passar mal e me sentei aqui, abri meu mail pra me organizar na vida prática e tinha esse texto que, para mim, é um lugar uma vibração. A cura, o trabalho é aqui: à mente tão cansada, deixá-la em Paz; viver é aqui, neste lugar, neste presente momento. A cada momento. Alienação é o que está na outra 'margem do rio'.

Gratidão.
Claudia Megale

Ana Paula disse...

Incrivel como o sistema vai abocanhando e engolindo tudo que encontra pelo caminho.
Daí a gente dobra uma esquina e dá de cara com ele de novo...
Sinto cada vez mais que tem que haver um convívio pois são mundos e cada um de nós vai construindo o seu mundo, compartilhando com os pares, vivendo e tendo cada vez mais convicção no que escolho a cada momento, para viver.
Vou aos poucos, caio prá caramba...
E sabe quem me ensina mais?
Meu filho!
Abç, Ana
VIVA a sua inspiração VIVA!!!

Renée alvarez gomes dantas disse...

Como faço, quais documentos necessários, leis que ao menos auxiliem no processo de desescolarização. Quero ter o direito de Educar meu filho em casa

Renée alvarez gomes dantas disse...

Como faço, quais documentos necessários, leis que ao menos auxiliem no processo de desescolarização. Quero ter o direito de Educar meu filho em casa

Renée alvarez gomes dantas disse...

Como faço, quais documentos necessários, leis que ao menos auxiliem no processo de desescolarização. Quero ter o direito de Educar meu filho em casa

Anônimo disse...

Pude ir ao conane e observar as mesmas práticas que sempre observei e das quais participei no movimento estudantil. O tempo passa, o CApitalismo se flexibiliza para continuar o mesmo e as pessoas mudam a usperfície do assunto e continuam a mesma coisa. Não fomos educados a mergulhar no sentimento, estamos sempre viajando na maionese, querendo achar egocentrismo ou achar que Ana Thomaz está pregando....ehehehehe. Eu tive com ela e leio esses posts e nunca vi ela pregando nada. Isso não é pregação mas o cara enxerga isso...o que isso quer dizer? Que a escolarização nos pega por aí, achamos que estamos vendo tudo com muita clareza , mas estamos observando sempre sob as lentes dos olhos. O sistema absorveu sim a desescolarização, como sempre fez na história com qualquer impulso de transmutação.é só estudar história. O sistema se adpata, mas continuamos achando que o sistema está lá fora nos engolindo. somos nós que sustentamos o sistema, não suportamos a possibilidade de mudança, temos medo. Namoramos a possibilidade mas depois nem aguentamos imaginar, não temos capacidade de imaginar na realidade. Aí fazemos sempre do mesmo jeito e pedimos que o sistema absorva e ele faz isso dentro das pessoas. Depois se apresenta lá fora...é isso aí Ana, escute quem puder escutar, veja quem tem capacidade pra ver.

Estevao Moreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Estevao Moreira disse...

"Anônimo", a internet surgiu na verdade como um tipo de paradigma que, diga-se de passagem, colaborou para ampliar a nossa percepção sobre a possibilidade de vivermos cooperativamente e de vivenciar os mais diversos métodos e ambientes de aprendizagem. Ademais, o Open Source tem levado aos píncaros e mostrado o novo paradigma da descentralização dos saberes. Diante do exposto, não vejo onde se encontra a incoerência.

Estevao Moreira disse...

"Anônimo", a internet surgiu na verdade como um tipo de paradigma que, diga-se de passagem, colaborou para ampliar a nossa percepção sobre a possibilidade de vivermos cooperativamente e de vivenciar os mais diversos métodos e ambientes de aprendizagem. Ademais, o Open Source tem levado aos píncaros e mostrado o novo paradigma da descentralização dos saberes. Diante do exposto, não vejo onde se encontra a incoerência.

Estevao Moreira disse...

"Anônimo", a internet surgiu na verdade é um tipo de paradigma que, diga-se de passagem, colaborou para ampliar a nossa percepção sobre a possibilidade de vivermos cooperativamente e de vivenciar os mais diversos métodos e ambientes de aprendizagem. Ademais, o Open Source tem levado aos píncaros o novo paradigma da descentralização dos saberes. Diante do exposto, não vejo onde se encontra a incoerência.

joaquim disse...

Vi o vídeo no YouTube e, apesar de ter mais de 1 hora de duração fui até o final. Muito interessantes e revelador. Fiz um paralelo com o mundo dos políticos e cheguei à conclusão, não sei se vão concordar comigo, de que o ambiente deles é tão autoritário e arrogante, e estão tão desconectados da realidade, vivendo num mundo particular e limitado, que não tem condições mínimas de se transmutarem. Quando os bons chegam, se ficam muito tempo ficam estagnados, contaminados pelo ambiente. Se entram os que não tem qualificações profissionais e pessoais, não será neste ambiente que vão melhorar, vocês não concordam? Assim sendo, o ideal é que não existam mais políticos profissionais, que entram e não saem mais. A renovação neste ambiente é essencial. Ser for somente pelo voto, precisamos nos movimentar para, a longo prazo, renovar todo este pessoal que aí está, totalmente contaminado com uma forma de fazer política que não atende ao ritmo de mudanças que o mundo vem passando. Abraços, sucesso. Virei fã, parabéns.