12.9.15

O QUE É UM PARADIGMA?

nascemos inseridos em um paradigma, onde pessoas que nasceram antes foram ensinadas ou criaram uma estrutura para um modo de vida que recebemos de herança ao nascermos; mas também somos criadores e perpetuadores de paradigmas

e o que é uma paradigma?

uma historinha clássica ajuda a entender como um paradigma se forma e se mantém:

um grupo de cientistas  
colocou cinco macacos numa jaula, 
em cujo centro puseram uma escada e,  
sobre ela, um cacho de bananas

quando um macaco subia a escada para apanhar as bananas, 
os cientistas lançavam um jato de água fria nos que estavam no chão

depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada, os outros o enchiam de pancadas

 passado mais algum tempo,  
nenhum macaco subia mais a escada, apesar da tentação das bananas 

então, os cientistas substituíram
  um dos cinco macacos
a primeira coisa que ele fez foi subir a escada, dela sendo rapidamente retirado  pelos outros, que o surraram 

depois de algumas surras, o novo integrante do grupo não mais subia a escada

um segundo foi substituído, e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro macaco substituto participado, com entusiasmo, da surra ao novato

um terceiro foi trocado, e
 repetiu-se o fato

um quarto e, finalmente, último dos veteranos foi substituído

os cientistas ficaram, então, com um grupo de cinco macacos que, mesmo nunca tendo tomado um banho frio, continuavam batendo naquele que tentasse chegar às bananas

se fosse possível perguntar a algum deles porque batiam em quem tentasse subir a escada, com certeza a resposta seria:

“não sei, as coisas sempre foram assim por aqui”

não somos macacos, mas muitas vezes também agimos assim; quando algo está estabelecido, seguimos a ordem das coisas; o mecanismo que nos faz seguir o estabelecido é diferente da técnica dos cientistas da historinha acima; existem outros elementos além da punição, como a explicação, a recompensa e a ameaça; o fato é que qualquer que seja o estimulo que nos faz reproduzir o que não acreditamos, reproduzimos para ganhar algo com isso; seja reconhecimento; seja um salário; seja uma esperança; ou pode ser também por falta de energia física, mental ou emocional; ou uma fantasia; ou um medo; são muitas possibilidades e crenças para nos estagnarmos

a mudança de paradigma se dá quando partimos do zero ao desinvestir o preestabelecido; muito diferente de melhorar o paradigma já estabelecido, que nesse caso seria, tentar dar mais conforto para os macacos, ou criar uma explicação que justifique não subir na escada, ou premiar o macaco mais obediente, ou criar assembleias para discutir esse modo de vida, etc, etc

partir do zero é acreditar em outra estrutura de vida

para o paradigma da vida essa estrutura precisa ser viva e ativa
uma estrutura que se atualiza constantemente
onde a mudança e o movimento são constantes

por isso não proponho criar um novo paradigma
mas sim perceber o paradigma da vida que já está disponibilizado para nós
a possibilidade de viver a vida viva, autocriadora

isso já está em nós


o caminho de desaprender para nos surpreender com todas as mil possibilidades de viver essa vida

7 comentários:

The Messiah disse...

excelente

Terra Luminous disse...

Simples, consistente e direto ao ponto! Desaprender, questionar os pressupostos e ver além do que se apresenta para conectar consigo, com o outro e com o sistema a nossa volta parece ser o caminho de manifestar esse paradigma do ser empoderado e amoroso! Valeu!!! Peço licença para compartilhar com minha rede, citando a fonte, alguma objeção? Fabiana Maia

Thiago Conte Longuini disse...

saudade do cê ana! bom ler seu texto! sempre preciso! abracos pirenopolinossssss!!! Thiago

The Paty disse...

Os paradigmas não só aprisionam, como tentar se libertar, se reinventar também...
:(

Virgínia Alves d'Avila disse...

Ana,

muito bom,

Um abraço,
virgínia

Anônimo disse...

Mudança de paradigma que em geral as pessoas não enxergam e nem praticam pois se cegam com o dogma:
25 "Portanto eu digo: Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu próprio corpo, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante que a comida, e o corpo mais importante que a roupa?

26 Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?

27 Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?

28 "Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem.

29 Contudo, eu digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles.

30 Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pequena fé?

31 Portanto, não se preocupem, dizendo: 'Que vamos comer?' ou 'Que vamos beber?' ou 'Que vamos vestir?'

32 Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas.

Beatriz Hochheim disse...

Muito libertador! Obrigada por relembrar que somos seres únicos e livres. Me sinto retomando meu caminho divino, potencializando a potência criadora!!!